Publicado por: ernestomm | abril 24, 2009

“ROTA DA CERVEJA” NO AR

Nunca fui bom de Matemática. Portanto sempre sofro na hora de pagar a conta do bar. E não adianta recorrer aos amigos da roda (em sua maioria, jornalistas, publicitários e designers) que também não sabem fazer contas. Graças aos céus, Nokias, LGs e Motorolas, as calculadoras passaram a integrar nossos celulares. Só que eu descobri na minha viagem à Europa que o que atrapalha na hora de fazer a conta não é o diploma de Humanas. É o efeito da cerveja  mesmo! Ninguém se atrapalha tanto na hora de dividir momentos, afeto ou comida, sem os drinks, claro.

Para chegar a esse fato (um pouco óbvio) foi preciso rodar cinco cidades em busca das curiosidades dos cinco países europeus mais famosos pelas suas cervejas. No fim das contas, pude averiguar a necessidade de registrar de alguma forma o que tinha tomado para que ninguém pensasse que eu peguei um avião até lá só para me divertir. O resultado? Uma reportagem super profissional. Afinal, um amador não serve para falar de cerveja. Pergunte ao garçom. Ele vai dizer que não serve…

Na Bélgica, Edvan Coutinho, jornalista de Belém do Pará, foi quem me instruiu sobre uns 5% de todas as marcas de cervejas belgas. Agora, vá por mim. Nesse caso, essa porcentagem já é muita coisa. Se me lembro bem, as que mais gostei foram a Leffe e a Hoegaarden. Haja banheiro para tantas provas de marcas de cerveja belga. Aliás, no vídeo, fica claro o porquê do Manneken Pis ser o símbolo nacional da Bélgica.

4 Portland Street, o endereço de uma época

4 Portland Street, o endereço de uma época

De volta à cidade onde morei com minha família aos 12 anos de idade, em Nottingham, na Inglaterra, realizei um sonho de, finalmente, poder entrar no pub mais antigo da Inglaterra (quiçá do mundo!). E eu estava lá na melhor companhia, do meu “irmão” inglês Joseph Oakeshott que, mesmo impaciente com as gravações, atendeu direitinho aos pedidos do brother cameraman. Salve, Zezé!

Continuando no papo “família”, eu já posso dizer aos meus netos que cheguei a conhecer a Amsterdã dos smart shops (lojas onde era permitida a venda de cogumelos alucinógenos até 1 de Dezembro do ano passado). Está fora de cogitação aqui, qualquer um de vocês me condenarem pelo meu futuro comportamento como avô, combinado? Ao invés de explorar os clichês da Holanda – sexo, drogas e canais fluviais – quis descobrir um lugar onde se toma apenas cervejas holandesas. Lá, o mercado está inundado de marcas belgas. Levei comigo então o par de vasos mais florido daquela cidade para experimentar as cervejas artesanais made in holand.

Não são parecidas essas duas?

Anne Maaike e Gertie: um belo par de vasos

A Alemanha dos canecões e alemães eufóricos de suspensórios também ficaram de fora. Em Colônia não tem nada disso. O que encontrei foi um amigo tímido, porém muito disposto a agradar o seu hóspede. Dennis Kremer mandou bem em frente às câmeras mesmo de pé, na frente do povão todo. Meu medo era que como um bom jornalista, ele também não saberia fazer contas e não seria grande ajuda para guardar quantos copinhos de Kölsch bier eu iria tomar. Já o orçamento apertado de reais convertidos em euros deu a conta do recado. Ufa! E que pena…

Realmente ainda não descobri o que um homem fazia em cima de uma imensa bola dourada em Salzburgo, minha última parada do tour da cerveja. A escultura permanece ainda indecifrada. Ainda bem que estava na companhia de duas figuras com bom senso de humor. “Deve ser um dos irmãos Baldwin”. Ball, Baldwin… sacaram? Nada melhor do que entender o humor de um estrangeiro e conseguir se comunicar através de piadas. Com meus amigos austríacos Thomas Wall e Gregoir Graf é assim. E nada como uma mesa de bar e uma boa cerveja austríaca (feita com a mais pura água dos Alpes) para brindar a nossa amizade.

Prost!

Prost!

Não há nada mais a dizer. A não ser o que eu falo no fim da reportagem. Espero que um dia vocês possam fazer este mesmo roteiro das 5 cidades e 5 países tomando cerveja. Eu sei que muitos aí vão querer.

Anúncios

Responses

  1. ei, ernesto! muito bom, adorei! simplesmente o melhor roteiro turístico. parabéns! bjs


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: